domingo, 14 de dezembro de 2008

La Merveilleuse Quiche, e tal

Conversa de professoras no intervalo: quiches. A C. nasceu no Canadá, na parte francesa, pelo que me explicou uma maneira de fazer que não tem mesmo nada a ver com a maneira como nós o fazemos, ou como vem na revista do Chefe Silva.
(E eu tenho cá as dos anos 70, relíquias de Mamãe, vocês nem queiram saber o que para lá vai!!)
Sempre a fiz desta maneira – a quiche é receita conhecida cá em casa e arredores! - , mas não resisto a uma nova experiência, e estava danada para a experimentar fazer sem natas, pelo que apesar de ter sido um dia de reunião na escola e de o marido ter ido a uma sessão de tortura quiroprática e toda a gente ter chegado mais tarde a casa, ainda me aventurei nisto.
…O que foi uma tarefa hercúlea, uma vez que estava a ser brutalmente assediada por duas gatas esfaimadas de whiskas saquetas e de mimos!

Desta vez, para a massa, trouxe um daqueles pacotes de massa folhada do PD aqui do sítio, em vez de fazer a massa, como é habitual.
Usei:
1 pacote de queijo mascarpone, que devia ter sido creme fraiche…
1 pacote de queijo ralado, que devia ter sido Gruyère…
6 ovos
Bacon
Temperos: pimenta, noz moscada, sal

Bati bem os ovos, misturei os queijos e bati um pouco mais.
Fritei ligeiramente o bacon na sua própria gordura e adicionei.
Aqui é a parte em que podemos por lá para dentro virtualmente quase tudo: milho, frango desfiado, alho francês, pimento, cogumelos, ervilhas, etc., mas quem quiser bem simples, junta só um ou dois ingredientes, e depois arrasa com a salada.
Foi o que eu fiz…





Nunca tinha feito com massa folhada, e achei mais leve e saboroso, pelo que vou passar a usar antes esta massa, e com o mascarpone (ou o creme fraiche…) o recheio fica mais consistente, e mais inteiro quando se corta.
Costumo usar a noz moscada com os ovos, acho que realça o aroma, mas uso inteira e ralo na altura, que assim tem um sabor mais evidente!
Bom apetite!


3 comentários:

Elisabete disse...

Estávamos mesmo em sintonia! Colocámos mensagens no mesmo dia, aliás, quase à mesma hora! Será que o vírus da gripe nos está a dar super poderes?

Witch Hazel disse...

Ou isso, ou as respectivas caras metades estão a dar-nos tanto que fazer que a essa altura estamos caladinhas, na net, sem fazer um pio para não perturbar a sesta.

Acreditas que o bimbo do andar de baixo está a ouvir aquela do "Enconsta a tua cabecinha no meu ombro e chora" em altos berros para toda a Prageira ouvir? Versão brasileira. Roberta Miranda. Medo...

Witch Hazel disse...

E estavas acordada às 2 da matina? Eu também - a fazer avaliações com um speed que metia a Kate Moss a um canto!